A alentejana de 19 anos que se juntou ao Estado Islâmico
“Temo não ver mais a minha filha” Era uma rapariga alegre e feliz. Os rapazes andavam sempre atrás dela. Hoje combate pelo Estado Islâmico. Pai receia pela sua vida. Alentejana de 19 anos juntou-se ao Estado Islâmico para casar com Fábio, extremista luso.

"Somos tratadas como princesas. Aqui ninguém nos olha de lado". É assim que a portuguesa Ângela B., de 19 anos, defende a adesão ao exército terrorista do Estado Islâmico, que massacra milhares de civis para instalar um califado.

A alentejana esteve emigrada na Holanda, onde se radicalizou há um ano, e partiu recentemente para a Síria para casar com Fábio Poças, 22 anos, de Mem Martins, Sintra. Este, tal como o CM ontem descreveu, foi convertido quando estava em Inglaterra e entra em combates.

Ângela deu uma entrevista telefónica ao jornal holandês ‘De Telegraaf’, explicando porque saiu de Soesterberg, na Holanda, para se juntar aos terroristas do Estado Islâmico. "Aqui [na Síria] não sou criticada por estrangeiros ou insultada. Nunca fui tão feliz. Estou aqui pela minha fé", afirma, descrevendo que vive com Fábio (que adotou o nome de Abdu Rahman) num pequeno apartamento em Menbij junto a "famílias inteiras" de extremistas da Holanda e Bélgica. Um vizinho de Soesterberg diz que ela fala "por vezes" com a mãe, ouvindo-se "explosões e tiros".

"Nunca voltarei, mesmo que me ofereçam milhões", conta Ângela ao jornal. "Escolhi viver sob um Estado Islâmico", diz a jovem que exibe armas numa rede social.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?