ADN feminino encontrado numa das bombas de Boston
Investigadores encontraram ADN feminino nos destroços de pelo menos uma das bombas utilizadas no ataque na linha de meta da Maratona de Boston, noticia o "The Wall Street Journal".

As autoridades ainda não conseguiram determinar de quem é o ADN ou se a descoberta significa que uma mulher ajudou os dois suspeitos - os irmãos de origem chechena Dzokhar e Tamerlan Tsarnaev -, na execução do atentado. Tamerlan acabaria por falecer num tiroteio com a polícia quatro dias após as explosões que mataram três pessoas e deixaram centenas de outras feridas.

Fontes policiais alertam para a possibilidade de existirem "múltiplas explicações", de acordo com o jornal norte-americano. Por exemplo, o código genético pode pertencer a uma lojista que manuseou os materiais utilizados nos engenhos ou até de um fio de cabelo que caiu no local onde se deram as explosões.

Segundo uma autoridade próxima às investigações, agentes do FBI recolheram hoje uma amostra de ADN de Katherine Russel, mulher de Tamerlan Tsarnaev, e que será agora analisada para determinar a sua compatibilidade com o que foi encontrado nas bombas.

Nos últimos dias, tem sido negociado com o advogado da viúva um maior acesso para interrogá-la. Katherine Russel é uma de "meia dúzia" de pessoas que está na mira da Polícia para determinar se os suspeitos tiveram cúmplices na organização do ataque ou se esconderam depois do rebentamento.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?