Chefe dos escuteiros suicidou-se depois de ser detido por pornografia infantil
Centenas de pais do eixo Belém-Restelo-Ajuda perguntam-se "Será que aconteceu com o meu filho?". João Martins era chefe dos Lobitos do agrupamento 80, de Santa Maria de Belém, coordenava as atividades extracurriculares das escolas básicas do Restelo e os clubes da EB2+3 Paula Vicente, e tinha uma oficina de Expressão Plástica na Apia, um jardim-de-infância, na Ajuda, onde organizava igualmente campos de férias. Em Carnide, era também ele o responsável pelas atividades extracurriculares da Escola Básica do Bairro Padre Cruz. Nos últimos anos, andou sempre rodeado de crianças.

Denunciado numa operação internacional, coordenada pela Europol, João Martins foi detido, no dia 25 de setembro, pela Polícia Judiciária, que encontrou no seu computador mais de trinta mil fotografias e vídeos com crianças e a prova de 64 crimes de abuso sexual de menores. O chefe de escuteiros aparecia em muitas das imagens, em contactos sexuais explícitos com as crianças.

Nem um mês depois, a 20 de outubro, João Martins suicidou-se, enforcando-se com um lençol, na cela. Deu-se, por isso, a extinção do procedimento criminal, mas a investigação continua porque o arguido estava envolvido numa rede internacional e porque as vítimas poderão precisar de apoio psicológico. As imagens encontradas no seu computador tinham meninas e meninos. Para já, há mais de quarenta meninas identificadas, entre os 4 e os 10 anos. A Polícia Judiciária tem estado a contactar os pais, pouco a pouco.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?