Despiste suspeito mata advogada
A Polícia Judiciária investiga as circunstâncias em que ocorreu o despiste de um automóvel ontem à tarde, em Seia, que matou uma advogada e deixou ferido o seu marido. A GNR pediu a comparência da PJ no local por ter detetado alguns elementos que levantaram suspeitas, no corpo da vítima mortal e no veículo. O acidente ocorreu cerca das 13h30 na estrada municipal que liga as localidades de Sandomil a Furtado. O automóvel, que estaria a ser conduzido por Rita Amaral Antunes, de 38 anos, despistou-se e caiu numa ravina com cerca de 150 metros.

Quando os bombeiros chegaram ao local encontraram o corpo da mulher fora do veículo e já sem vida. O companheiro, Rui Antunes, de 38 anos, agente imobiliário, apresentava ferimentos graves. Foi assistido no local por bombeiros e uma equipa do INEM e depois transportado para o hospital de Viseu.

A GNR fez as primeiras perícias ao cenário do acidente e ficou com dúvidas. Vedou o espaço e chamou a PJ. Os investigadores recolheram provas, pelo que só à noite é que o corpo foi removido. A autópsia vai ser determinante para o esclarecimento do acidente. O casal é natural da Batalha e residia em Furtado, Seia. Tem duas filhas menores.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?