Estado Islâmico decapita mais um jornalista
O Estado Islâmico divulgou um vídeo em que mostra a decapitação do jornalista americano Steven Sotloff, que estava seu refém desde agosto de 2013. O jornalista Steven Sotloff, de 31 anos, estava desaparecido desde agosto de 2013 enquanto fazia cobertura noticiosa da guerra civil na Síria.

Os islamitas tinham ameaçado matar Sotloff no final de agosto, mostrando-o no final do vídeo da decapitação do colega James Foley. O mascarado que corta a cabeça de Foley, exibe Sotloff, advertindo que este terá o mesmo destino que seu colega, caso os EUA não suspendam os seus ataques conta o grupo islamita.

O vídeo tem o título de "Segunda Mensagem para a América". Antes de Sotloff ser decapitado, diz perante a câmara que vai "pagar o preço" da intervenção dos EUA contra o Estado Islâmico. A seguir, um indivíduo mascarado dirige-se diretamente a Barack Obama, afirmando que "assim como os vossos mísseis continuam a cair sobre o nosso povo, a nossa lâmina continuará a cortar o pescoço" dos reféns em poder dos islamitas.

A mãe de Sotloff divulgou a 27 de agosto um vídeo a pedir clemência aos líder dos islamitas, Abu Bakr al-Baghdadi, implorando que a sua vida fosse poupada.
No vídeo, o mascarado ameaça de morte um outro refém, o britânico David Haines, e adverte os Governos para se distanciarem da "aliança maléfica dos Estados Unidos contra o Estado Islâmico".


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?