GNR morre depois de protesto de polícias em Lisboa
Um militar da Guarda Nacional Republicana (GNR) morreu, na quinta-feira, vítima de ataque cardíaco depois de ter participado na manifestação das forças de segurança, na Assembleia da República, avança fonte do Comando Geral da GNR ao Correio da Manhã.

Jerónimo Conde, de 46 anos, era natural do Marmeleiro, Guarda, e exercia funções no Comando Geral da GNR, em Lisboa. Quando sofreu o ataque cardíaco e caiu em plena rua, Jerónimo Conde estava acompanhado pelo seu irmão, agente da PSP.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?