Jogadores gregos prescidem dos prémios de jogo
O futebol praticado pela selecção grega está longe de entusiasmar os adeptos da modalidade, mas no campeonato da sensibilidade social a vitória é da equipa de Fernando Santos. Os jogadores gregos anunciaram que vão prescindir dos prémios de jogo a que têm direito pela passagem aos oitavos-de-final.

Em vez de receberem os montantes a que têm direito, a equipa grega afirmou que prefere que o dinheiro seja investido na construção de um novo centro de estágios para a selecção.

“Não queremos prémios extra ou dinheiro, jogamos apenas pela Grécia e pelo seu povo”, comunicaram os jogadores numa carta citada pela imprensa local, ainda antes da partida frente à Costa Rica no domingo.

“Tudo o que queremos é que apoiem os nossos esforços e encontrem um terreno para construir um centro desportivo para a nossa selecção nacional”, pediram os jogadores aos governantes gregos.

Num Mundial que tem sido pródigo em polémicas em torno dos prémios de jogo, a atitude da selecção helénica foi bem recebida. O secretário de Estado da Cultura, Yiannis Andrianos, responsável pela pasta do desporto, garantiu que “o Estado vai fazer todos os esforços para que a selecção nacional tenha esta infraestrutura vital”.

Actualmente, a selecção grega treina num centro desportivo a sul de Atenas, construído para os Jogos Olímpicos de 2004, que também alberga outras modalidades, de acordo com o jornal Ekathimerini.

Apesar da eliminação frente à Costa Rica, após o desempate por grandes penalidades, a campanha dos gregos no Mundial do Brasil foi saudada pelos dirigentes políticos.

O primeiro-ministro, Antonis Samaras, deu os parabéns à equipa e afirmou que “todos os gregos estão orgulhosos da selecção”.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?