Jorge Jesus recusou propostas milionárias de FC Porto, Fenerbahçe e Anzhi
O FC Porto tentou, por todos os meios, afastar Jorge Jesus do Benfica. Segundo soube o CM, os dragões terão chegado a oferecer uma verba na ordem dos 7 milhões de euros/ano ao técnico, numa altura e que as águias lideravam o campeonato com quatro pontos de vantagem sobre os rivais. Quando os encarnados perderam o título, os números baixaram para 5 milhões.

O treinador do Benfica, contudo, invocou razões éticas para dizer ao empresário Jorge Baidek, emissário do FC Porto, que só aceitaria conversar com os dragões no final da época. E no domingo, 26 de maio, afastou essa hipótese, comunicando ao FC Porto que já tinha um acordo com Luís Filipe Vieira.

Os portistas, no entanto, não desistiram de Jesus e enveredaram por outra estratégia, e recorreram a outros empresários. António Teixeira acenou a Jesus com uma proposta do Anzhi, de 8 milhões de euros, enquanto António Arado colocou na mesa cinco milhões limpos do Fenerbahçe. De acordo com as fontes contactadas, Jesus explicou aos agentes que prefere ganhar 4 milhões de euros no seu país, do que ganhar o dobro em países cuja língua não domina.

Quem não gostou de saber os valores oferecidos pelo FC Porto ao treinador do Benfica foi Vítor Pereira, que sentiu desconsiderado pelo clube onde esteve nos últimos três anos (um como adjunto de Villas-Boas).


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?