José Sócrates tem serial killer como vizinho na prisão
A prisão para a qual José Sócrates foi ontem transferido depois de conhecer as medidas de coação que lhe seriam aplicadas está para lá da lotação. Nela cumpre pena um ex-cabo da GNR, condenado a 25 anos de prisão pelo assassinato de três jovens entre 2005 e 2006, dá conta o Expresso. O semanário, na sua edição diária, faz ainda referência à primeira refeição do ex-governante: cozido à portuguesa.

Segundo dá conta o Expresso desta terça-feira, José Sócrates tem como vizinho na prisão um assassino em série, acusado de ter assassinado três jovens entre 2005 e 2006. Este homem é um ex-cabo da GNR e cumpre 25 anos de cadeia.

O mais mediático prisioneiro do Estabelecimento Prisional de Évora, reconvertido em 2007 precisamente por Sócrates, passará os próximos dias numa cela só para ele, equipada com uma cama, lavatório, roupeiro e sanita. No recinto prisional, os reclusos podem ainda correr, jogar futebol ou visitar a biblioteca.

Sócrates, que hoje recebeu a visita da ex-mulher Sofia Fava, e do socialista, Capoulas Santos, contudo, diz que passará o tempo na prisão a ler livros de autores franceses.

O estabelecimento prisional, com uma lotação para 45 reclusos, conta com 48 detidos. Além deste facto, de mencionar que, desde 2008, esta prisão só recebe ex-polícias ou reclusos que careçam de proteção especial. A maioria dos reclusos está detida por ter cometido crimes como homicídio, raptos parentais, roubos, burlas, extorsões e agressões.

“É uma prisão atípica, com ambiente calmo, talvez porque a formação destes reclusos é muito diferente dos das cadeias comuns”, afirma ao Expresso fonte do estabelecimento prisional, revelando que não há, até hoje, registo de episódios violentos.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?