Marinho e Pinto recebeu 40.700 euros em salários e subsídios do Parlamento Europeu em três meses
Nos três meses que passou pelo Parlamento Europeu, Marinho e Pinto recebeu um rendimento líquido de mais de 40 mil euros, avança o Público. Nas contas entram o salário mensal, subsídios diários pela presença em plenário, reuniões ou delegações, subsídios de distância e ainda valores atribuídos para despesas gerais. 40.700 euros. Foi este o valor que entrou nos bolsos de Marinho e Pinto nos últimos três meses, vindo diretamente de Bruxelas.

Os cálculos do Público, divulgados na edição desta segunda-feira, indicam que o eurodeputado eleito pelo Movimento Partido da Terra (MPT), entretanto desvinculado do partido, auferiu de 18.749,7 euros de rendimento líquido (6.249,9 por mês), entre finais de junho e finais de setembro.

A este valor ascendem 10.640 euros que dizem respeito a subsídios diários (no valor de 304 euros) pela presença em plenário, reuniões do grupo parlamentar e delegações internacionais.

Mas o 'striptease' não se fica por aqui. Há ainda que somar 2.749 euros referentes a subsídios de distância – já que cada eurodeputado recebe 50 cêntimos por cada quilómetro que percorre em carro próprio – e ainda 4.299 euros atribuídos para despesas gerais, como gestão de um gabinete em Portugal e equipamentos como telefones e material informático.

Os dados foram publicados, no passado sábado, no site do Partido Democrático Republicano (PDR), fundado pelo ex-bastonário da Ordem dos Advogados, tal como o próprio havia prometido.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?