NASA acusada de esconder prova de vida em Marte
Astrobiólogo apresentou uma queixa contra a agência espacial norte-americana por acreditar que o "donut" captado pela Opportunity Mars é, na realidade, um "fungo".

Segundo noticia o jornal espanhol "ABC", Rhawn Joseph, um astrobiólogo norte-americano (que estuda as possibilidades da existência de vida em qualquer lugar exterior à Terra) apresentou uma queixa contra a NASA, num tribunal da Califórnia, na qual acusa a agência espacial de estar a ocultar ao mundo "indícios de vida extraterrestre em Marte". O queixoso pede o início de uma investigação sobre o caso da "misteriosa pedra" em forma de "donut" que foi captada pelo Opportunity Mars na superfície do planeta. Rhawn Joseph está convencido de que se trata de um organismo vivo.

Em janeiro passado, a NASA anunciou o aparecimento de uma rocha nas câmaras do Opportunity Mars, que há uma década percorre a superfície de Marte (desde 2004). Nas imagens reveladas apenas há 12 dias, a rocha, baptizada de "Isla Pinnacle", não se encontrava naquele local.

Steve Squyres, o principal investigador do programa Mars Exploration Rovers, reconheceu que a "aparição" tinha surpreendido a agência e que estariam agora a tentar averiguar como é que a rocha chegou até ali.

Até ao momento, a explicação que a NASA considera mais plausível que se trate de um pedaço de pedra que foi arrastado pelas rodas do Opportunity ao passar por uma zona rochosa. No entanto, Joseph não acredita na explicação e garante que a agência espacial está a ocultar informação aos cidadãos.

Para o astrobiólogo, o facto de a NASA não revelar fotos ampliadas e tiradas de vários ângulos daquilo que afirma ser uma rocha, nem apresentar imagens microscópicas e de alta resolução da mesma, é algo "estranho" e que faz aumentar a sua suspeição.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?