Passos Coelho recusou ajudar Ricardo Salgado
A notícia foi antecipada ao início desta tarde pelo Observador. O Expresso conhece todos os pormenores da história, que vai contar detalhadamente na edição de amanhã do semanário.

Este pedido de apoio não se relaciona com o banco (BES), mas sim com a área não financeira do grupo (GES). O elevado nível de endividamento destas "holdings", que têm capitais próprios negativos, levou Ricardo Salgado a pedir a Pedro Passos Coelho que apadrinhasse a concessão créditos ao GES por um sindicato bancário liderado pela Caixa Geral de Depósitos. O primeiro-ministro negou.

A Espírito Santo International, recorde-se, tem um passivo superior a seis mil milhões de euros, tendo sido detetadas numa auditoria irregularidades graves nas contas, nomeadamente o não registo de dívida no valor de 1,3 mil milhões de euros.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?