Prostitutas oferecidas a árbitros
Cerca de 150 árbitros assumem conhecer casos em que foram oferecidas prostitutas em troca da manipulação de resultados, revela um estudo sobre corrupção realizado pela Transparência e Integridade - Associação Cívica (TIAC), a que o jornal CM teve acesso, que será apresentado amanhã.

O trabalho centra-se na corrupção no futebol português e foi realizado através de inquéritos anónimos a juízes inscritos na Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF). A oferta de serviços de prostituição aos árbitros de futebol em Portugal tem uma dimensão significativa, tanto mais que foi assumida por quase metade dos juízes que responderam ao inquérito.

E, segundo apurou o jornal Correio da Manhã, alguns inquiridos assumem que têm também conhecimento de oferta de prostitutas a árbitros portugueses em competições internacionais. Quase um quarto dos árbitros inquiridos dizem ainda ter tido conhecimento da manipulação de resultados no futebol português.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?