Restaurante cobrou mais ao CDS para compensar roubos do Governo
Os delegados do CDS Algarve que estiveram no Congresso realizado no passado fim-de-semana, em Oliveira do Bairro, dizem-se "assaltados" pelo dono de um conhecido restaurante localizado na Mealhada.Gerente desmente acusações.

Em causa a elevada fatura que tiveram que pagar pelo jantar de 15 congressistas. Alegam que a fatura que lhes foi apresentada pelo leitão que consumiram contabiliza 19 jantares, mais quatro que o número de comensais que se sentou à mesa.

Na página de Facebook do CDS Algarve, distrital de Faro, é relatado o episódio que está a indignar os centristas.

"Já no exterior do restaurante, e apercebendo-se de serem apenas 15,e que a conta que tinham acabado de pagar contabilizava 19 refeições, tentou um dos membros do grupo esclarecer o erro e que o mesmo fosse corrigido pelo restaurante. A justificação do responsável pelo restaurante foi a seguinte: tendo-se ele apercebido que eram do CDS e como tal apoiantes do governo, e aqui cito ipsis verbi as palavras proferidas "desse governo que nos rouba, então para me defender eu também os roubo a vocês" !!!", pode ler-se.

De barriga cheia, mas indignados, os congressistas terão então, pedido o livro de reclamações que "não lhes terá sido facultado. Como a quantia cobrada a mais não foi devolvida", o grupo de centristas algarvios diz que vai "apresentar queixa na justiça" e deixa um alerta no acebook: "se forem à Mealhada, das duas uma: ou não dizem que são do CDS, ou então escolham outro restaurante.

Luís Jorge Teixeira Nadkarni, Manuel Lemos, Nuno Marques, Francisco Paulino e Mario Valente, Ana Paula Artur, foram alguns dos convivas centristas que além de assinalarem no repasto o fim do congresso do CDS, festejaram a vitória do Benfica sobre o FC Porto.


Quem votou nesta notícia



Recomendado para si
Gostou desta notícia?